Firefox 7 será 50% mais rápido, diz Mozilla

Seguindo as promessas relativas ao esquema sequencial de lançamento das atualizações do Firefox, a Mozilla anunciou que a 7ª versão usará até 50% menos memória que as anteriores.

De acordo com um dos desenvolvedores da Mozilla, Nicholas Nethercote, o Firefox 7 será até 50% mais rápido que as versões anteriores, não desenvolverá problemas de desempenho por longos períodos de uso e também irá corrigir bugs relativos ao uso da memória.

Os problemas de capacidade de memória do Firefox é uma das principais preocupações da Mozilla, que viu seu browser enfrentar falhas de desempenho e perder usuários para o Google Chrome.

Com estas correções a Mozilla pretende se recuperar e reassumir o posto de segundo browser mais utilizado no mercado, o que vinha acontecendo desde seu lançamento em 2004. Atualmente o Firefox está em sua quinta versão.

Anúncios

Hacker assume autoria da criação de certificados falsos do Google

Na semana passada um usuário iraniano relatou em um dos fóruns de ajuda do Google que recebeu o aviso de certificado inválido ao tentar fazer login no seu Gmail. Essa descoberta acabou ocasionando uma atualização geral dos navegadores e sistemas, para revogar a validade dos certificados emitidos pelo responsável por esse certificado, a holandesa DigiNotar.

Até o dia 6 de setembro, no entanto, não se sabia como esses certificados haviam sido emitidos. Mas um hacker conhecido apenas como Comodohacker finalmente assumiu a autoria do ataque nessa quarta-feira. Ele diz que invadiu servidores da DigiNotar e emitiu diversos certificados entre os meses de junho e julho desse ano, mas somente no final de agosto ele foi encontrado.

Na semana passada, a DigiNotar admitiu que seus servidores foram invadidos, mas só depois revelou ao menos parte da extensão do ataque. Eles avisam que seus registros de emissão de certificados foram alterados, portanto não há como saber quantas empresas ou domínios ao certo podem ser afetados. Mas dentre essas empresas, a DigiNotar confirmou emissão de certificados nos nomes da Microsoft, Google, Skype, Mozilla e até AOL.

No seu texto, publicado no site pastebin.com, o hacker revela uma motivação política para o ataque à DigiNotar. Já em outro ele diz que também conseguiu fazer a engenharia reversa do sistema de Windows Update da Microsoft e, com a ajuda do certificado emitido em nome da empresa, poderia liberar um pacote de atualização contendo quaisquer arquivos que ele bem entendesse.

Além disso, como prova de que ele tem o certificado SSL para o domínio .google.com, o hacker também liberou uma versão da calculadora do Windows modificada para essa assinatura digital.

A DigiNotar, que tem laços com o governo holandês, acabou tendo sua confiança revogada nas atualizações dos navegadores Chrome, Firefox, Internet Explorer e Safari. Isso quer dizer que nenhum site que tenha um certificado emitido pela empresa será considerado seguro pelos browsers.

Fonte: Cnet

Conheça 15 extensões imperdíveis para o Google Chrome

Quando surgiu, o navegador da Google – o Chrome – já revelou quais seriam suas prioridades: simplicidade e velocidade. De fato, essas sempre foram as suas principais virtudes, mas muitos as relevavam, já que os recursos eram escassos. Isso começou a mudar a partir da quarta versão do browser, lançada em janeiro do ano passado, pois esta passou a suportar as tão desejadas extensões, rivalizando com o Firefox e seus complementos.

Segundo o portal de extensões do Chrome, já são mais de cinco mil disponíveis. É verdade que o Firefox conta com uma variedade maior, mas o navegador da Google tem duas importantes vantagens: enquanto o browser da Mozilla precisa ser reiniciado para que o complemento seja instalado, no Chrome a mudança é imediata, e, ao contrário do Firefox, ele não sofre com lentidão depois que muitos programas são adicionados.

Pois bem, das 5000 possíveis, eis 15:

AdBlock

Para quem não quer ser importunado pelos anúncios dos sites, o AdBlock bloqueia as propagandas antes que elas sejam carregadas, contribuindo também para a velocidade na navegação. A extensão permite que o usuário escolha sites em que as propagandas não serão bloqueadas ou que permita a exibição dos links patrocinados do Google.

Google Tasks

Esse programa facilita o manuseio do serviço de tarefas da Google – aquele presente tanto no Gmail quanto no aplicativo de calendário da empresa. O que for feito por meio da extensão, refletirá no serviço do Google, e o que for adicionado no serviço, aparecerá na extensão. Para isso, basta se logar com seu Google ID.

Para quem não precisar dessa sincronização, o Clean 2do é mais recomendado. Simples, escreva aquilo que você não pode esquecer e, depois, quando não precisar mais da lembrança, clique no visto e a tarefa é apagada. Não precisa de nome de usuário ou senha.

Context Search

Em todas as extensões escolhidas, priorizamos a simplicidade, mas com essa não foi possível, pois é a única que soluciona o problema a seguir. Ao selecionar algum termo no Chrome e clicar com o botão direito do mouse, o browser oferece uma busca rápida pelo mecanismo de pesquisa padrão. Porém, a maioria dos internautas não utiliza apenas o Google, mas também buscam na Wikipedia ou na Amazon.

A Context Search resolve a questão. Apesar de essencial, é de difícil configuração. Nas opções do complemento, você verá uma lista com as pesquisas já inscritas (Google e Wikipedia). Para adicionar mais uma, clique em “Add new”.

Agora que o processo fica complicado. A fim de explicá-lo, usaremos uma pesquisa na Amazon. Se fizermos uma busca com a palavra “TV” no site, veremos um endereço enorme na barra do navegador. Copie-o e, nas opções do complemento, cole-o no espaço destinado à URL. Agora, substitua a palavra “TV” por “%s”. Na parte “Name”, escreva o nome que nomeará essa busca, por exemplo, “Amazon”.

Por último, feche o navegador. Ao reiniciá-lo, sempre que você selecionar um termo, uma flecha azul aparecerá. Clique nela e selecione a pesquisa que preferir – se você seguiu as instruções acima, a da Amazon já estará lá. Para adicionar outras, o mesmo processo deve ser repetido. Funciona até com o Google Maps.

gCast Weather

Há muitas extensões para a previsão do tempo para o Chrome. Essa é a mais leve e bonita. Mostra a temperatura atual e a máxima e a mínima dos próximos três dias.

IE Tab Classic

Ainda há sites que só suportam o Internet Explorer. Serviços como internet banking ou mesmo rádios online, por vezes, não podem ser acessados pelo Chrome. Essa extensão existe para ocasiões como essa. Ela exibe um pequeno logo do IE na barra de endereços e, sempre que precisar, basta selecioná-lo que o browser da Microsoft será aberto dentro do próprio Chrome.

Sexy Undo Close Tab

Essencial. O Chrome tem um atalho para abrir apenas a última guia fechada. Para isso, deve-se clicar com o botão direito na barra de abas e selecionar “reabrir guia fechada”. Mas e aquela que foi fechada quinze minutos atrás, a antepenúltima, por exemplo? Só pelo histórico.

Esse complemento torna tudo mais fácil. Clique no ícone exibido na barra de ferramentas e todas as guias fechadas, desde que o browser foi iniciado, serão exibidas. Também é possível pesquisar por palavra chave para encontrar alguma página perdida e zerar a contagem de abas a qualquer momento.

Visualizador de PDF/PowerPoint do Google Docs

Como o próprio nome já diz, permite a visualização de arquivos PDF e de PowerPoint na própria janela, utilizando o serviço Google Docs. É uma opção mais leve e rápida que a abertura do Adobe Reader ou do software de apresentação da Microsoft.

AutoPager Chrome

Quando se pesquisa algo no Google, tem-se uma primeira página com, digamos, dez resultados. Para ir à segunda, deve-se clicar no número dois ao final da janela, o mesmo ocorre com a terceira, e assim sucessivamente.

Para simplificar o processo, o AutoPager Chrome carrega automaticamente a página seguinte. Portanto, basta descer até o fim do site que os próximos resultados aparecerão instantaneamente.

A extensão funcionou com o Google, o Bing, o eBay e a Amazon. No entanto, com portais brasileiros como Mercado Livre e Submarino, nada aconteceu.

Stop Autoplay for YouTube

Da série “por que ninguém pensou nisso antes?”. Com essa extensão, o YouTube não terá mais a reprodução automática. Nada mais lógico: agora o vídeo só será tocado quando o play for apertado.

RapidShare DownloadHelper

Com esse complemento, o usuário não precisa mais se preocupar com a contagem feita pelo RapidShare. O arquivo será baixado automaticamente ao fim do processo sem que o internauta tenha que interferir.

Do mesmo criador, há o MegaUpload DownloadHelper. Tem a mesma proposta, desta vez com o também popular MegaUpload.

Last Pass

O Chrome é capaz de sincronizar preferências de navegação, favoritos e temas entre várias máquinas que possuam o browser. O Last Pass chega para complementar esse recurso, pois permite a sincronização das imprescindíveis senhas – não só entre computadores distintos como também entre navegadores diferentes, já que o complemento funciona no Chrome, Firefox, Safari e Internet Explorer.

Ao instalar a extensão, um cadastro deve ser preenchido antes de começar a usá-la. É rápido, só é preciso informar um e-mail de contato, escolher um login e criar uma chave mestra – é com ela que o acesso a todas as senhas será liberado. Depois, o usuário poderá importar as senhas do navegador para o Last Pass a fim de facilitar a mudança.

A empresa responsável pelo programa, sediada nos Estados Unidos, tem endereço próprio e tenta transparecer seriedade, afinal, é sempre complicado confiar seus dados a outrem. Ela afirma por seu portal, em português, que não tem acesso às senhas, pois estas são criptografadas antes de serem enviadas aos servidores da companhia.

A extensão também permite o preenchimento automático de formulários, mas, infelizmente, a ferramenta não funcionou decentemente em sites brasileiros.

FreshStart

Muito  útil. Na falta de tempo para ler tudo o que foi aberto no Chrome, salve todas as guias em uma sessão. Para recuperá-la, clique no ícone da extensão e peça para abri-la – será iniciada em uma nova janela, de modo a não prejudicar o que se estiver fazendo no momento.

Pode-se salvar várias sessões e dar nomes a elas. Se você, por exemplo, tiver o costume de sempre abrir os mesmos portais de tecnologia, salve-os e com apenas um clique todos esses sites poderão ser abertos.

Google Mail Checker Plus

Esse é só para quem tem Gmail. A extensão mostra em seu ícone o número de e-mails não lidos, e ao se clicar nele, exibe uma pequena janela com a caixa de entrada e o início de cada mensagem. Pode-se ler todo o e-mail a partir desse pop-up ou ser direcionado para o próprio Gmail.

Chrome Bird

Ótima extensão para Twitter. Clicando no ícone, um pop-up é exibido, onde é possível acompanhar as atualizações das contas que você segue, tuitar rapidamente por meio de uma caixa de texto e até usar o encurtador de URL próprio do aplicativo.

Game Button

Esqueça a produtividade, essa é pura diversão! Clique no ícone e veja uma lista de jogos separados por gêneros. Alguns funcionam (Fast Track, Pac Man, Metal Slug), outros não (Sonic, Doom, Super Mario), mas, de qualquer forma, é prático e dá para perder algum tempo procurando e jogando os games casuais disponíveis.

Conclusão

O que mais impressionou é que, mesmo depois de instalar as 15 extensões listadas, o desempenho do Chrome não foi prejudicado, ou seja, a velocidade de inicialização continuou a mesma e o programa não travou em nenhum momento.

A memória ocupada pelo browser, no entanto, aumentou muito. Não se surpreenda se as 15 extensões, juntas, elevarem em mais de 200 Megabytes o consumo. Para quem possui um computador com 2 Gigabytes, isso não deverá fazer falta, mas para quem tem metade disso, a situação já é outra.

Lembre-se, são mais de 5000 extensões. Escolhemos as que, pensamos, satisfazem as necessidades mais usuais. Deixamos muitas de fora; para Facebook, Orkut, Google Maps e até um botão do pânico que esconde todas as abas rapidamente. O melhor a fazer é visitar a página de extensões do Chrome e pescar as que mais lhe agradar. É muito prático, mesmo porque a instalação é instantânea.

O que sentimos falta? Não encontramos nenhuma extensão que facilitasse o uso de RSS tal qual o Live Bookmarks do Firefox. Mesmo aquelas que prometiam o mesmo funcionamento, não o fizeram de maneira eficiente. O Chrome bem que poderia integrar um leitor RSS em sua próxima versão, já que todos os principais navegadores já o possuem.

Por último, algum programa poderia adicionar a opção de abrir um arquivo sem ter que salvá-lo no computador. O Visualizador de PDF/PowerPoint foi de alguma ajuda, mas não serviu para documentos de texto ou arquivos torrent. Ainda não descobrimos por que o Chrome é o único browser a não oferecer essa opção e, pelo visto, não somos os únicos.

Saiba como navegar com segurança em 10 passos

Quem teria pensado que uma copiadora digital não era segura? E você sabia que as novas tecnologias tornam mais fácil do que nunca seguir seu rastro online? Manter seguro online costumava ser simples: use um software antivírus. Não mais. Há toda uma nova geração de ameaças à sua segurança e privacidade online. Vamos ver alguns dos mais recentes truques que os cibercriminosos desenvolveram, e 10 dicas para te ajudar a escapar dessas armadilhas.

Você não vai (ou pelo menos espero que não) atirar seus extratos bancários na lixeira sem rasgá-los. Mas se você jogar fora multifuncionais top de linha, sem retirar o disco rígido, está pedindo para ter problemas, diz Kevin Brown, gerente de testes no ICSA Labs, que testa produtos de segurança. Isso porque algumas copiadoras digitais e impressoras mantêm cópias de tudo o que produzimos em um disco rígido ou um módulo de memória flash. Se alguém encontrar esse dispositivo, não é difícil os ler.

Sim, isso soa muito forçado. Mas a Comissão Federal de Comunicações está preocupada o suficiente para investigar este problema, e alguns fabricantes de copiadoras estão dando um software que irá ajudá-lo a limpar um drive. E lembre-se: simplesmente apagar arquivos não faz desaparecer as informações. Ele apenas as torna mais difícil de encontrar.

Há outra ameaça relacionada às copiadoras também. Se você copiar coisas pessoais no trabalho (e quem já não fez isso) é simples para um administrador ver o que você xerocou, se a máquina está em rede. Além do mais, as senhas padrão para copiadoras em rede podem ser encontrada na internet, diz Brown.

Dica 1: Certifique-se de remover e limpar os HDs da impressora/copiadora antes de livrar-se delas.

Dica 2: Não copie nada pessoal em uma copiadora em rede de seu escritório que você não queira que o patrão veja.

Derrote os cookies Flash e os “supercookies”

Vários navegadores lhe dão a opção de selecionar uma opção de privacidade que supostamente permite navegar na Web sem deixar impressões digitais. Não acredite nisso.

Essa opção geralmente faz com que o navegador pare de armazenar as URLs das páginas que você visitou. Mas ele não faz nada para esconder as páginas e imagens que você viu de anunciantes que desejam veicular anúncios sob medida para você, ou pior ainda, de bisbilhoteiros como detetives privados e agentes da lei.

A solução antiga, apagar os cookies ou clicar em uma configuração que impede seu navegador de aceitá-los, é muito menos eficaz do que costumava ser. Isso porque muitos sites estão usando agora uma coisa chamada “Flash cookie”, que é mantido pelo plugin Adobe Flash por causa dos aplicativos Flash embutidos em páginas da Web, diz Peter Eckersley, pesquisador da Electronic Frontier Foundation.

Ao contrário dos cookies normais, os Flash cookies e uma variação conhecida como supercookie são armazenados fora do controle do navegador e os usuários não podem vê-los ou excluí-los diretamente, e eles nunca expiram. Eles podem rastrear os usuários de todas as formas que os cookies HTTP tradicionalmente fazem, e podem ser armazenados ou recuperados quando um usuário acessa uma página que contém um aplicativo Flash, diz Eckersley.

Há não muito tempo, o pior que podia acontecer é que você fosse rastreado e visse anúncios veiculados com base em seus hábitos de navegação, ou talvez tivesse o azar de alguém abrir seu navegador quando você estava longe do computador e visse um anúncio mostrando o que você estava fazendo online.

Agora, porém, parece que as informações que usuários dão voluntariamente para as redes sociais, além dos dados recolhidos pela nova geração de cookies, podem ser colocados juntos para realmente identificar um indivíduo. “Sites de redes sociais como Facebook, LinkedIn e MySpace estão dando à nuvem de empresas com fome de monitoramento uma maneira fácil de adicionar o seu nome, listas de amigos, e outras informações aos registros que já mantêm de você”, diz Eckersley.

Dica 3: Se você usa o Firefox, um add-on chamado BetterPrivacy que acaba com os Flash cookies. É gratuito e você pode encontrá-lo aqui.

Dica 4: Escolha uma boa política de cookies para seu navegador, como “mantenha os cookies apenas até eu fechar meu browser”, ou os aprove manualmente.

Dica 5: Use as extensões para Firefox RequestPolicy e NoScript para controlar quando sites de terceiros podem incluir conteúdo em suas páginas ou executar código no seu navegador, respectivamente. Estas ferramentas são muito eficazes, mas esteja ciente, diz Eckersley, que são difíceis de usar: muitos sites que dependem de JavaScript terão de ser colocados como exceção antes que funcionem corretamente.

Dica 6: Use o plugin Targeted Advertising Cookie Opt-Out. Ele automaticamente excluirá você de rastreadores que peçam para aceitar um cookie. Esteja ciente de que nem todos irão oferecer a opção de exclusão (opt out), ou que alguns podem interpretar isso como “não me mostre anúncios segmentados”, em vez de “não espione meu comportamento online”.

Armadilhas de privacidade no Facebook

Um inteligente, e muito paciente repórter do New York Times recentemente descobriu que o Facebook tem mais de 50 botões de privacidade, levando a mais de 170 escolhas. Não posso guiá-lo através desse labirinto, mas há uma série de medidas de senso comum que você pode tomar para minimizar os danos se você não apertar o botão certo.

Dica 7: Nunca aceite um convite de app de alguém que você não conhece. E se o software parecer suspeito, verifique-o usando a busca do Facebook.

Dica 8: Não se esqueça de que, quando alguém tem a sua data de nascimento completa (dia, mês, ano), está a apenas algumas etapas de ter informação suficiente para fazer alguns danos sérios, tais como hackear sua conta bancária. Então, seja inteligente. Não inclua esses dados em seu perfil.

Dica 9: Pela mesma razão, remova seu endereço de casa e número de telefone do seu perfil.

Dica 10: Pode parecer mau, mas classifique as pessoas de acordo com o quão bem você as conhece e confia. Coloque-as em grupos. As que melhor você conhece, mais podem ter acesso aos dados de sua página.

Guia de manutenção do computador para preguiçosos

Como você deve saber, a coisa certa a se fazer é sempre manter um backup (cópia de segurança) dos seus arquivos, e os seus aplicativos e antivírus sempre atualizados. Infelizmente, você é – falando francamente – muito preguiçoso para realizar essas tarefas com a periodicidade desejada ou para procurar por programas que fariam isso automaticamente. Como eu sei disso? Porque… nós temos muito em comum.

Mas não é preciso se reinventar para ter controle sobre as coisas. Aqui vão alguns truques que você pode usar para manter em dia a manutenção do seu computador sem suar muito.

Destrinche o Windows XP

Se você ainda utiliza o Windows XP, seu sistema operacional espera que você desempenhe algumas tarefas de manutenção a mais do que as versões mais recentes do Windows.

Desfragmentar seu disco rígido, por exemplo, é algo que pode ser agendado automaticamente no Windows 7 e no Vista, mas que precisa ser feito manualmente no XP (clique com o botão direito do mouse sobre o nome do drive em Meu Computador, selecione Propriedades, Ferramentas, e escolha Desfragmentar agora).

Infelizmente, o Windows 7 não é gratuito – a Home Edition custa US$100 atualmente – e mesmo sendo o melhor sistema operacional da Microsoft que já usei, pode estar fora do seu orçamento. Além disso, se você está em um computador antigo, batalhar no processo de melhoria do hardware e atualização do software pode não valer a pena.

Por outro lado, desfragmentar um HD (disco rígido) de 1TB não rende os mesmos benefícios de performance que realizar a mesma operação em um HD menor e mais lento. Então, assumindo que o seu computador é novo o suficiente para ler este artigo, você provavelmente pode adiar a desfragmentação.

Backups preguiçosos com Dropbox

Nós temos muitos artigos “como fazer” que explicam diferentes estratégias e planos de backup; mas se drives externos e a ideia de cópias exatas (as chamadas imagens) de drives fazem os seus olhos virar, eles não vão te ajudar. Em vez disso, pense sobre o que há no seu PC que você sentiria falta se perdesse.

Por exemplo, se você possui fotos insubstituíveis em seu computador que precisam de backup, mas você não quer desperdiçar o tempo ou dinheiro exigidos para salvá-las em um DVD ou drive externo, considere a ideia de armazená-las em uma conta no Flickr, um álbum na Web do Picasa, ou até um álbum do Facebook ou Orkut.

Todas essas opções são gratuitas (apesar de alguns serviços cobrarem mensalmente por armazenamento ou upload além de um limite especificado), e todas possuem funções de auto-upload para manter o backup de fotos em curso. Os usuários do Picasa podem fazer isso automaticamente com os Web Albums do programa, enquanto os usuários do Flickr e do Facebook devem conferir, respectivamente o Foldr Monitr for Flickr e o LiveUpload to Facebook.

Quando o assunto são os documentos, os itens principais que eu quero fazer backup são meus documentos relacionados a trabalho, por isso eu não preciso comprar terabytes de armazenamento. Na verdade, eu nem preciso comprar um pen drive USB. Eu simplesmente me cadastrei para uma conta no Dropbox Basic – que dá aos usuários 2GB de armazenamento online grátis – e copiei toda a minha pasta de trabalho para ele.

No entanto, isso nem sempre funciona, porque eu tenho um punhado de imagens de alta-resolução espalhadas entre os documentos Word, e elas consequentemente usariam todo meu espaço livre na conta Dropbox. Em vez de gastar cerca de US$ 10 por mês para aumentar meu espaço, eu periodicamente faço uma busca rápida por cada arquivo Word no meu HD (ao buscar por *.doc) e arrasto os documentos maiores para uma segunda pasta no Dropbox. Se você possuir outras pastas em seu disco rígido que deseja sincronizar com o Dropbox sem realocá-las, simplesmente pegue o Dropbox Folder Sync.

Além disso, uma vez que o Windows trata o Dropbox como qualquer pasta em seu sistema de arquivos, você poderia criar um arquivo batch com alguns comandos básicos de DOS para automatizar esses processos de busca e cópia.

Atualize tudo automaticamente

Você pode não se importar o suficiente sobre correções de bugs e recursos menores para manter atualizados todos os aplicativos do seu disco rígido, mas você vai precisar manter atualizados o Windows e mais alguns aplicativos importantes (como seu browser, seu leitor de PDF, e seu pacote Office) a fim de evitar problemas feios de segurança. Felizmente, é possível fazer com que todos esses aplicativos sejam atualizados automaticamente.

Comece abrindo o Windows Update no Painel de Controle (Control Panel). Clique em Alterar configurações (Change Settings), e selecione a opção Instalar atualizações automaticamente (Install updates automatically). Se você não possui o Microsoft Update instalado, apenas as atualizações do Windows serão baixadas automaticamente; por isso se você tem outros aplicativos da Microsoft instalados vai precisar do Microsoft Update.

Todo navegador que se preza possui algum tipo de função de atualização automática, por isso o seu browser já deve estar coberto. A Microsoft entrega as atualizações do Internet Explorer por meio do Windows Update, enquanto o Chrome recebe as suas “por debaixo dos panos”; para saber qual versão você possui do navegador do Google, clique no ícone da chave de boca no canto superior direito da barra de ferramentas e selecione Sobre Google Chrome (About Google Chrome); se a sua versão for antiga, a caixa de diálogo deve te dar a opção para atualizar.

A exemplo do Chrome, o Firefox lida internamente com suas atualizações. É possível assegurar que você vai receber os lançamentos mais recentes da Mozilla ao abrir Ferramentas, Opções, Avançado, Atualizações (Tools, Options, Advanced, Updates) e marcar a opção Receber e Instalar atualização automaticamente (Automatically download and install). As atualizações do Safari são feitas por meio do Apple Software Update, que normalmente é instalado junto com o navegador. Se ele não rodar automaticamente, abra-o e vá em Editar, Preferências, Agendamento (Edit, Preferences, Schedule), onde você pode selecionar a frequência de atualização.

Depois, você vai querer manter o Adobe Acrobat em dia, porque ele é um alvo popular para malware (pragas virtuais). É possível ajustar a atualização automática ao selecionar Editar, Preferências, Atualizador. Marque a opção Instalar e atualizar automaticamente (Edit, Preferences, Updater e marque a opção Automatically update and install).

Além disso, vá em JavaScript (no canto esquerdo da janela de Preferências) e desmarque a opção Habilitar JavaScript (Enable JavaScript). Uma vez que o JavaScript é um vetor de ataques comuns de malware (praga virtual), seu sistema estará mais seguro dessa maneira (sempre é possível reabilitá-lo para arquivos PDF específicos que você julgue seguros).

Neste ponto, todos os seus aplicativos essenciais estão ajustados para serem atualizados automaticamente. Mas por que parar aqui? Pegue o Update Checker do FileHippo.com, um aplicativo gratuito que realiza uma varredura em todos os aplicativos do seu computador, verifica suas versões em sua base de dados, e te aponta links de download de novas versões de todos os que precisam de atualização.

Antivírus sem complicação

Uma coisa que você não pode ficar adiando é seu programa antivírus. Os pacotes principais possuem suas próprias funções de atualização automática; elas são essenciais para manter seu sistema armado com as mais recentes defesas contra malware.

Uma vez que você tenha um pacote de antivírus decente, não será necessário muito trabalho adicional para ficar seguro – apenas não clique em links duvidosos ou abra arquivos anexos questionáveis. Além disso, tenha certeza de que seu provedor de e-mail não exiba automaticamente imagens externas, e cole links no Google antes de clicar neles, para confirmar que são legítimos.

Para verificar URLs encurtadas (geradas por sites como o TinyURL), pegue um script do Greasemonkey chamado Untiny para checá-las antes de clicar nelas.

Novos recursos de busca no Firefox

Quem usa sabe como é prática a barra de pesquisas do browser. Basta digitar o termo que se deseja pesquisar, selecionar o mecanismo mais indicado e pressionar Enter. O navegador exibe a página com os resultados para a pesquisa encomendada. Mas você sabe o que fazer para incluir um mecanismo de busca nessa barra? Muitos sites oferecem um plug-in para isso, mas quando não há nada pronto disponível na página que você consulta com frequência a solução é pedir a ajuda do complemento Add To Search Bar para o Firefox.

Com essa extensão instalada, clique com o botão direito do mouse no campo de pesquisa da página selecionada e escolha a opção Adicionar à Barra de Pesquisa no menu que surgirá. Em seguida, aceite o nome indicado ou sugira um outro mais curto e direto, para o mecanismo, escolha um ícone caso a página não forneça nenhum e clique em OK (qualquer imagem pode ser transformada automaticamente em um ícone). Feito isso, o mecanismo está disponível para consulta rápida.

Apesar de bem eficiente, o Add To Search Bar não funciona com todas as páginas de busca. Tentamos sem êxito usá-lo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP), por exemplo. Se você quiser ter acesso mais ágil ao recurso oferecido pela Academia Brasileira de Letras para não derrapar no uso da nova ortografia, uma dica é incluir o link para a página na barra de favoritos do browser.

Na página de complementos do Firefox há uma série de add-nos que adicionam recursos de pesquisa ao browser. Para conferir a lista, clique na setinha ao lado da barra de pesquisas do Firefox, selecione a opção Organizar Pesquisas e, na caixa de diálogos seguinte, clique no link Adicionar Pesquisas e faça suas escolhas.

O Firefox vira tradutor de textos

Quer ler sites internacionais mas não sabe nada de inglês? O Google Translate é a melhor ferramenta de tradução, mas para evitar a chateação de ter de copiar a URL ou o texto para acessar o serviço, você pode usar a extensão GTranslate. Basta selecionar o texto desejado e clicar com o botão direito do mouse nele, acessando Translate. Depois de instalar o add-on, acesse Ferramentas > Complementos e pressione Preferências. Troque, então, a língua de tradução para o português.