Facebook começa a esconder o botão “Cutucar”

Você já cutucou alguém no Facebook? Ou já recebeu uma cutucada indesejada? Pois bem, o famoso botão – do qual muita gente ainda tenta entender o real sentido até hoje – parece estar em baixa na rede social. Como notado pelo site All Facebook, a opção “cutucar”, ou “poke” em inglês, está cada vez mais escondida na página.

Antes, ela ficava em destaque no menu do lado direito, mas agora está apenas dentro de uma divisão de “extras”, localizada ao lado dos indicadores de mensagens privadas que o usuário recebeu pela caixa de entrada de mensagens.

O “cutucar” passou a causar certa polêmica por causa de seu sentido duvidoso, embora a grande parte dos especialistas no Facebook acreditem que ele tenha uma conotação clara de paquera. Até por isso muitas mulheres recebiam cutucadas de alguns desconhecidos quando a funcionalidade passou a ser mais popular, segundo o próprio All Facebook.

Curiosamente, com esta modificação feita no layout do site, o botão de cutucar ficou no mesmo local em que estão as opções “amigos sugeridos” e “denunciar spam ou bloquear”, dando uma clara indicação de que há uma preocupação da página em realocar alguns conteúdos para alertar com relação às configurações de segurança e compartilhamento de informações.

Fonte: All Facebook
Anúncios

Membros do Anonymous planejam destruir Facebook

Parte do grupo hacker Anonymous planeja um ataque a fim de minar o Facebook da web. O ataque seria mais um passo para a consolidação de uma nova rede social, a Anon+, criada pelo grupo.

Em um vídeo publicado no YouTube, o grupo declara: “Queremos chamar sua atenção. Os meios de comunicação os quais todos vocês adoram serão destruídos. Se você é um hacktivista ou alguém disposto a proteger sua liberdade de informação, junte se à causa e ajude a matar o Facebook em nome de sua própria privacidade”. O vídeo foi publicado no YouTube no dia 16 de julho e nomeia a ofensiva, agendada para o dia 5 de novembro, como operação Facebook.

Por meio de mensagens publicadas no Twitter, o Anonymous esclareceu que o ataque está sendo planejado por uma parcela de seus membros.

“A Operação Facebook está sendo organizada por alguns Anons. Isso não significa que o Anonymous todo concorde com o plano. Nós preferimos enfrentar poderes reais e não aqueles meios que nós usamos como ferramentas”, diz o grupo, citando um artigo que convoca os hackers para combater governos que praticam a censura na web.

A rede social do Anonymous foi criada no mês passado, após o grupo ter sido banido da Google+.

Como criar seu próprio Quiz no Facebook?

Se você entrar no Facebook dez vezes num dia, são grandes as chances de ver seus amigos respondendo aos mais diversos tipos de questionários bizarros em todas as vezes. Esse post é para mostrar que criar um quizz é tão fácil e divertido quanto responder. Confira.

Existem vários aplicativos de Facebook que ajudam a criar um quiz.  Vou falar aqui do Quiz Planet, que é bem simples, funciona direitinho e traz instruções em português. Com ele, você resolve a parada em três telas.

No primeiro passo, você define a apresentação do seu questionário, escolhendo o nome, a descrição e a foto principal. Se você quiser usar o nome de algum amigo, use o nome dele precedido por uma arroba, como em “Quem é o melhor amigo de @nome?”.

A próxima tela é a de Resultados. É, isso mesmo. Você escolhe as conclusões para o seu teste antes mesmo das perguntas. Para cada item, você poderá escolher uma foto. Dê uma caprichada, pois essa imagem será compartilhada na rede dos usuários depois que eles terminarem de responder ao teste. Uma foto legal atrai mais gente.

Bom, estava esquisito o resultado vir antes das perguntas? Na tela de perguntas e respostas você descobre porque a ordem dos formulários é essa: é com base nas opções finais que você vai bolar as respostas de cada pergunta. Se forem 4 resultados possíveis, você vai ter que bolar 4 respostas para cada pergunta. Assim, automaticamente, o Quis Planet vai fazer as contas e definir o resultado final do Quiz.

Bom, o Quiz está pronto, mas ainda falta um passo chatinho para terminar: para registrar um novo aplicativo, o Facebook pede para que você informe uma “chave de API” e um “Segredo”. Essas informações dependem do seu telefone celular.

É preciso colocar o número do seu celular para receber um código via mensagem de texto. Informando essa chave ao Facebook, você vai poder pegar o código que faltava. Daí é só espalhar seu quiz entre os amigos e se divertir com as respostas.

5 mitos sobre serviços de localização na Internet

Primeiro veio o Foursquare. Depois, o Gowalla. Agora é o Facebook que, pouco a pouco, estende ao mundo uma tecnologia própria que combina rede social e localização geográfica.

Com tantas opções por aí – e o consequente burburinho que isso traz -, é natural que surjam vários comentários sobre o que tais serviços realmente fazem. Muitos deles são verdadeiros, é fato, mas muitos outros são absolutamente falsos.

A geolocalização ainda é algo novo na arena das redes sociais. O Foursquare, por exemplo, foi lançado em 2009. E, como toda tecnologia emergente (veja o caso do Twitter, por exemplo), dúvidas não faltam. É seguro? E minha privacidade, como fica? Não é perda de tempo?

Para ajudar a separar o fato da ficção, eis cinco das principais alegações sobre serviços baseados em localização – e conheça a verdade que há nelas.

1 – Eu serei seguido.

Qualquer tecnologia implica algum risco de segurança. No entanto, os serviços baseados em localização embutem um risco único, já que você estará divulgando sua localização atual exata. Isso faz com que seja extremamente importante entender e utilizar os controles de privacidade que essa tecnologia específica oferece.

Um engano bastante comum é considerar que, em serviços de geolocalização como o Foursquare, seus movimentos são rastreados, gravados e divulgados.

Isso não é necessariamente verdade. O Foursquare, por exemplo, compartilhará sua localização apenas se você decidir efetuar check-in para avisar ao serviço que acaba de chegar a algum lugar específico.

Mesmo se você fizer o check-in, ainda terá a escolha de divulgar sua chegada ou apenas registrá-la “por debaixo do pano”.

O Facebook também aprendeu com seus problemas anteriores em relação à segurança. Como padrão, os check-ins de seu serviço Places são visíveis apenas por amigos. Esta configuração específica pode ser personalizada para permitir um compartilhamento maior, ou ser restrita a um grupo de pessoas.

De forma semelhante, se um amigo o marca como estando presente em um local, você tem a opção de remover a marca (tal como se faz com fotos). Se quiser, poderá até escolher nunca ser marcado no Places.

Moral da história: Como ocorre com outras tecnologias, cabe a você entender e usar as políticas de privacidade para manter-se seguro. Cada serviço de localização é diferente; assim, é importante saber como cada serviço funciona antes de aderir a ele.

2 – Para que preciso disso?

Divulgar sua localização para amigos pode parecer loucura. Mas pense bem: não é o que falavam das mensagens de 140 caracteres do Twitter quando foi lançado?

Os serviços de localização são mais que um jeito de dizer onde está. Ofertas de descontos e de amostras grátis têm-se tornado populares. A rede de lojas Gap, por exemplo, ofereceu a usuários do Foursquare 25% de desconto caso fizessem check-in em uma de suas lojas. A rede Ann Taylor ofereceu uma promoção parecida: 25% de desconto para “prefeitos” do Foursquare (usuários que lideram os check-ins em um determinado local nos últimos 60 dias) e 15% de desconto para cada consumidor depois de seu quinto check-in.

O Gowalla também aposta em recompensas. Em suas viagens, os usuários do Gowalla podem encontrar “souvenirs digitais”, que valem brindes no mundo real como roupas, ingressos de cinema e gadgets.

E há o aspecto social, que parece ser o foco do Facebook. “Já lhe aconteceu de ir a um show e descobrir, mais tarde, que seus amigos também estiveram lá?”, sugeria o Facebook, em seu blog, ao anunciar o Facebook Places.

O Places, afirma o Facebook, foi concebido para que você compartilhe seus lugares favoritos com seus amigos e mantenha contato com eles no mundo real.

3 – Sem smartphone, não dá para usar.

Poucas pessoas percebem que o Foursquare oferece duas opções para efetuar check-in em um local: pelo computador e via SMS.

Para fazer o check-in de seu computador, visite m.foursquare.com, role a tela para o pé da página, depois dos avisos de seus amigos, clique na opção dois – “Check-in (tell us where you are)”. Você será levado a uma nova página onde poderá efetuar o check-in.

Se seu celular não tem um navegador web, você poderá usar um código SMS do Foursquare para fazer o check-in enviando uma mensagem para 50500 (esta opção, no entanto, só funciona nos Estados Unidos).

O Facebook Places, por sua vez, está disponível agora apenas àqueles que têm a aplicação Facebook for iPhone ou para quem visitar touch.facebook.com. Essa versão do Places funcionará apenas se seu aparelho oferecer suporte a HTML5 e geolocalização.

4 – Detalhes de minha rotina serão mostrados a terceiros.

Sempre que abrir o aplicativo Foursquare em seu celular, o Foursquare usará a informação de seu aparelho para ajustar a experiência de uso ao lugar onde estiver. Por exemplo, ele lhe mostrará uma lista de atrações, amigos e dicas relacionadas às redondezas. Essa informação não é publicada em seu perfil.

O Foursquare coleta algumas informações pessoais de forma automática. Isso inclui seu endereço IP, informações de cookie e a página que você solicitou.

O Foursquare afirma que só usa essas informações de forma agregada e não para identificá-lo pessoalmente. Essa informação é compartilhada com seus parceiros, mas não de forma que poderia identificá-lo, informa a empresa. Gowalla e Facebook funcionam de maneira semelhante.

5 – Vou chatear amigos e seguidores com atualizações sem graça.

Você provavelmente já viu atualizações de amigos do Facebook e de seguidores do Twitter que anunciam, a cada meia hora, onde estão.

Este é um recurso do Foursquare que, para funcionar, precisa ser ativado de forma intencional. Sem isso, suas atualizações não aparecerão no Facebook nem no Twitter.

Se você ativar o recurso, perceberá que suas atualizações de local não serão mais privativas – elas aparecerão na timeline pública do Twitter e serão visíveis por todos os seus seguidores.

De forma semelhante, se escolher ligar sua conta do Foursquare ao Facebook, suas atualizações serão divulgadas nos news feeds de seus amigos e se tornarão disponíveis publicamente caso as configurações de privacidade permitam que as pessoas vejam seu mural. O mesmo é verdade quando se liga uma conta do Gowalla ao Twitter e ao Facebook.

Veja como evitar fraudes no Facebook

Como muitos golpes no Facebook, o botão “Dislike” (algo como “não curti”, em português) obteve sucesso porque muitos usuários são ingênuos ou desatentos.

Olhando um recente relatório da empresa de segurança Sophos, é possível notar um padrão compatível entre o novo ataque e os antigos ataques ao Facebook. Portanto, para não ser enganado, é importante conhecer essa ameaças.

Fique atento

Primeiro, um pouco de bom senso sempre ajuda. Veja com ceticismo quando o seu amigo postar uma mensagem não habitual. Por exemplo, se seu antigo colega do colégio postar “Ai Meu Deus, Justin Bieber arriscando um flerte” no Facebook. Desconfie!

Após isso, olhe as últimas atualização do perfil dele. É possível saber de onde a mensagem foi postada na rede social. Então se o conteúdo foi postado diretamente pela rede social, estará escrito “via Facebook”. Caso seja uma atualização de progresso de um jogo, Mafia Wars, por exemplo, estará escrito “via Mafia Wars Game”.

Os recentes ataques como o botão “Dislike”, “Justin Bieber arriscando um flerte”, “Estudante atacou seu professor e quase o matou” não tem o seu próprio aplicativo – então eles não podem usar recursos de aplicativo legítimo, como enviar atualizações de status.

Questionar o que vem depois do “via” é  importante porque, ao clicar em um link, você poderá ser redirecionado para uma página de instalação de um aplicativo malicioso.

Além disso, algumas aplicações direcionam o internauta para um site externo, saindo do Facebook. O “Dislike”, por exemplo, direciona as pessoas para sites como fbdislikeit.info.

Sempre que você for encaminhado para um site externo com o propósito de instalar uma nova ferramenta, tenha cuidado. Nunca instale algo a partir de uma fonte em que não confia – especialmente quando a fonte parece ser “oficial”.

As boas notícias é que estes golpes em particular não são tão prejudiciais, e você pode desfazer o dano, eliminando-os no item “Configurações de aplicativo”, na própria página do Facebook.

Converse com seus amigos do Facebook pelo Firefox sem precisar ficar no site

Além das várias opções e recursos oferecidos pelo Facebook,  a rede social tem sido muito utilizada por seus usuários como mensageiro instantâneo, substituindo, em alguns casos, ferramentas exclusivamente dedicadas a essa função, como o Windows Live Messenger,  por exemplo. Mas, justamente por não ser um “especialista em bate-papo”, o Facebook possui algumas pequenas “falhas” nesse ponto.

A principal delas é que, para utilizar o recurso de “chat” do Facebook, o usuário tem que manter a página do site de relacionamento permanentemente aberta, o que pode ser um incômodo para pessoas que não gostam de trabalhar com muitas abas ou janelas ao mesmo tempo. Além disso, caso você tenha o costume de utilizar várias abas para diferentes páginas do Facebook, já deve ter percebido que não é muito agradável receber atualizações e notificações em todas elas.

Graças ao recurso de “painel” do Firefox, é possível resolver esse problema de uma forma muito simples e conversar com seus amigos do Facebook em uma janela exclusiva pra isso. Com isso, você não precisa manter a página da rede social aberta o tempo todo e pode navegar tranquilamente em seus sites sem uma aba adicional ocupando espaço. Acompanhe o passo a passo abaixo e aprenda a conversar com seus amigos do Facebook pelo painel do Firefox.

Passo 1. Baixe e instale o Firefox em seu computador.

Passo 2. Com o Firefox aberto, acesse a página do Facebook e faça o login da sua conta.

Passo 3. Em seguida, acesse o link http://www.facebook.com/presence/popout.php

Passo 4. Clique em “Favoritos” e em “Adicionar página”. O atalho para essa função é Ctrl+D.

Passo 5. Clique novamente em “Favoritos” e localize o item “Bate-papo do Facebook”.

Passo 6. Clique com o botão direito do mouse sobre ele e selecione a opção “Propriedades”.

Passo 7. Na janela de propriedades, marque a opção “Carregar no painel” e clique em “Salvar”.

Passo 8. Clique em “Favoritos” e selecionar a opção “Bate-papo do Facebook” para carregá-la no painel à esquerda.

Pronto. Agora você poderá utilizar o painel do Firefox para se comunicar com seus amigos do Facebook.  Basta clicar sobre o nome do contado desejado para que uma janela de conversação seja carregada e você possa digitar sua mensagem.

As janelas de cada contato são organizadas em abas na parte inferior do painel e você pode alternar entre as diferentes conversas a qualquer momento apenas clicando sobre o nome desejado.

Fonte: TechTudo

Como descobrir se alguém te excluiu da lista de amigos do Facebook ou recusou seu pedido de amizade

Desde as primeiras versões do MSN que as pessoas têm se interessado em saber quais dos seus amigos não eram tão amigos assim, ou, para ser mais preciso, quem havia as excluído de suas listas de amigos. E graças a isso, surgiram algumas técnicas e softwares desenvolvidos exclusivamente para essa função.

O tempo passou e essa quase mórbida curiosidade persistiu entre as vontades dos usuários, só que, desta vez, direcionada a uma das principais redes sociais do momento, o Facebook. Como o site de relacionamento não oferece aos “facebookers” esse recurso, não é de se surpreender que, mais uma vez, tenha surgido uma ferramenta para tal finalidade.

O Unfriend Finder é um script que, quando combinado com a extensão para Firefox Greasemonkey, permite que os usuários recebam uma notificação – similar a do Facebook – a cada vez que um amigo o exclui de sua lista (ou exclui o próprio perfil), o bloqueia ou ainda quando seu pedido de amizade é ignorado.

Sua lógica de funcionamento é bem simples: sempre que você entra no Facebook, o aplicativo compara a sua lista de amizade atual com a do último acesso e, dessa forma, descobre quem o bloqueou, excluiu, ou saiu da rede e não está mais em sua lista. Além disso, Unfriend Finder também exibe uma lista onde são exibidas as solicitações pendentes de amizade.

Veja como instalar:

Passo 1. Baixe e instale o Firefox, caso você não tenha ainda.

Passo 2. Instale a extensão Greasemonkey pelo Firefox.

Passo 3. Reinicie o navegador.

Passo 4. Acesse o site do Unfriend Finder e clique em “Install”, do lado direito do título.

Passo 5. Saia de sua conta do Facebook e faça o login novamente.

Pronto! Ao abrir a página inicial do Facebook, você passará por uma breve configuração do novo aplicativo. Após essa etapa, você passará a receber as notificações do Unfriend Finder para cada amigo que te excluir ou bloquear após a instalação do novo script.