Como tirar fotos decentes com o celular

Você troca de celular e suas fotos continuam aquela mesma porcaria? Flash demais, luz de menos, tudo tremido? Abaixo você confere oito coisas simples que podem ser feitas para evitar esse desperdício de pixels.

A ideia desse post veio depois da série que o blog Mashable fez sobre fotografia, em parceria com um time de especialistas da Adobe. Abaixo há um resumo dos toques que eles deram sobre fotografia com o celular.

1 Porcoshop

É simples demais, mas muita gente esquece essas duas coisas básicas. Antes de fotografar, dê uma limpadinha na lente e configure o celular para gravar as fotos com o máximo de resolução disponível. Sempre.

2 – Brinque com a iluminação

Tire a mesma foto com e sem flash, experimente mudar os elementos da foto de lugar para que a luz também mude e, claro, use todas as configurações que o seu telefone oferece. Geralmente até nos modelos mais simples é possível aumentar o tempo de exposição e mudar o nível de branco, dois itens que fazem muita diferença.

3 – Flash personalizado

Smartphones com flash de LED às vezes estragam as fotos pelo excesso de luz. Um jeito de suavizar isso é colocar um pedacinho de papel na frente do flash. Nem sempre funciona, mas pode quebrar um galho.

4 – Clique preciso

Veja se a foto do seu celular é tirada quando o botão é apertado ou quando o botão é solto. Esse pequeno detalhe pode fazer muita diferença na hora de capturar uma imagem em movimento.

5 – Tripé pra quê?

Improvise uma base para fotografar. O mais fácil é usar uma mesa ou móvel para apoiar o aparelho na hora do clique. Num lugar aberto, você pode se agachar e apoiar o celular no joelho.

6 – Zoom, não

Claro que isso depende muito do smartphone que você está usando, mas quase nunca vale a pena ativar o zoom da câmera do celular. A melhor opção é chegar mais perto do objeto. Zoom digital? Nunca.

7 – Charme em PB

Fotos em preto-e-branco podem ser úteis para melhorar a nitidez de texturas. Para experimentar esse efeito, você pode fotografar diretamente em PB ou então usar o Photoshop para remover as cores e depois aumentar o contraste.

8 – Ficou ruim? Faça arte!

Se tudo falhar, empine o nariz e finja que você é muito descolado. Fotos desfocadas, borradas e escuras podem ser consideradas como arte. Faça experiência com aplicativos como o Instagram (para iPhone) ou o FxCamera (para Android). Eles adicionam efeitos legais que podem salvar uma foto ruim da lixeira.

Anúncios

Aprenda a aumentar o tamanho dos seios com o Photoshop

Todo mundo gosta de sair bem na foto. Seja para divulgar em seus perfis das redes sociais, revelar ou enviar para algum amigo. O problema é que nem sempre a máquina ou o momento colaboram. Apesar da foto ser um “congelamento” da realidade, as lentes das câmeras não possuem a mesma precisão que nossos olhos. Isso sem falar nos ângulos, iluminação, e muitos outros fatores que podem criar uma certa distorção.

Por esse motivo, é cada vez mais comum a utilização de ferramentas de manipulação para aproximar a imagem da realidade e corrigir pequenas imperfeições, ou mesmo para modificar algum detalhe, incrementar a foto e deixá-la mais bonita. Afinal, que mal há em querer ficar com uma aparência melhor?

Iremos mostrar como aumentar o tamanho dos seios de uma forma simples e rápida e, a melhor parte: sem precisar fazer uma cirurgia e gastar dinheiro pra isso!

Passo 1. Baixe e instale o Photoshop em seu computador.

Passo 2. Abra a imagem desejada no programa. Fotos de modelos com biquíni e decote são mais fáceis de serem trabalhadas.

Passo 3. Aperte o atalho Crtl+Shift+X, ou, se preferir, acesse o menu “Filter” e clique em “Liquify…”

Passo 4. A janela da ferramenta será carregada. Aperte a tecla “B” para selecionar a ferramenta “Bloat”.

Passo 5. No canto direito, defina os valores a seguir. Brush Size: 300 (ou próximo); Brush Density: 80; Brush Rate: 80. Esses valores podem variar de acordo com o tamanho da foto e o nível de zoom que a imagem está sendo trabalhada.

Passo 6. Com cuidado, realize alguns cliques na região dos seios (do centro para as bordas) até atingir o tamanho desejado. Atenção para manter a simetria e não deformar as bordas.

Passo 7. Caso algo dê errado, clique em “Reconstruct” quantas vezes forem necessárias para retonar ao estágio anterior. Para recomeçar o processo do zero, clique em “Restore All”.

Passo 8. Após realizar as modificações desejadas, clique em “OK” para retornar à janela principal do Photoshop, onde realizaremos os ajustes finais.

Passo 9. Selecione a ferramenta “Dodge” (atalho: letra O) para clarear um pouco a parte superior dos seios. Clique até atingir o resultado desejado.

Passo 10. Com a ferramenta “Burn”, realce as sombras, principalmente na região entre os seios e na parte inferior. Uma dica é acompanhar as sombras originais da imagem.

O processo é muito simples e o resultado fica bem próximo do natural. Agora é só salvar a imagem modificada e utilizá-la como quiser.

Coloque fotos do Flickr no mapa

Uma forma legal de divulgar as fotos das suas últimas viagens é criar um mapa personalizado, que mostra as imagens no lugar em que elas foram capturadas. As fotos devem estar no Flickr e ter geotag, indicando seu local de origem. Depois, vá ao iMapFlickr e clique em Create A Map Right Now. Tecle seu nome de usuário no Flickr, escolha um pacote de fotos e pressione Create Map. Depois, clique em Finish & Share para gerar um link do mapa e o código para publicá-lo em um blog.

Vídeo do Google dá dicas de privacidade no uso do Buzz

Preocupado que é com a privacidade dos usuários e com as atrocidades que cercam os jovens na internet, o Google lançou um vídeo com dicas de comportamento para a molecada no Google Buzz, seu serviço de compartilhamento de fotos, vídeos e outras coisas incríveis. O vídeo de dois minutos traz conselhos como “tenha cuidado com quem você decide compartilhar informações” e até ensina a desligar o Buzz. Ele lembra que, assim como em todos os serviços do Google, você precisa ter mais de 13 anos para se cadastrar.

O detalhe é que essa “preocupação” do Google surge dois meses depois do lançamento do Buzz. Nesse tempo você já fez amizades sem saber, “tuitou” fotos antigas do Flickr e entrou em parafuso com os compartilhamentos descontrolados. Quem mandou não esperar dois meses?

Esse vídeo faz parte da cruzada pela privacidade iniciada pelo Google nesta semana. Todos os usuários do Buzz receberam uma mensagem para rever suas configurações de privacidade, alterando os ajustes ou confirmando que “está tudo bem, não se preocupem”.

Fonte: Google

Placas Ridículas

O mundo é mesmo um lugar cheio de coisas bizarras, engraçadas e exóticas, não necessariamente nessa ordem. Algumas placas e avisos pintados em muros, paredes e portões enquadram-se perfeitamente nessas três categorias.

O site Placas Ridículas reúne páginas e mais páginas com dezenas, talvez centenas de fotos divertidíssimas de placas (dãã, óbvio) e avisos dos mais engraçados. Vale a pena a visita (mas só depois do trabalho, hein!)

Edite online suas fotos do Picasa Web

Com a diponibilidade do Picasa Web Albums API, sites como Picnik ganharam a possibilidade de editar suas fotos online diretamente do seu álbum do Picasa.

Picnik também importa suas fotos direto do computador, do Flickr, Picasa Web Albums, e resultados de buscas. Se você escolher as fotos do Picasa Web, você terá que entrar com a sua Google Conta (o Picnik não salva sua senha), e selecionar as fotos do álbum.

Após fazer alguma edição básica (você pode cortar, redimensionar, rodar), a foto pode ser salva no Picasa Web Albums, mas não poderá substituir a cópia original.