Internet móvel pré-paga no Brasil: um comparativo entre as principais operadoras

O Brasil está se tornando um “país conectado”, muito em parte graças ao acesso à internet móvel. Além de ser mais flexível do que as conexões residenciais, elas são cada vez mais baratas, disponíveis até em planos pré-pago. Por conta deste fácil acesso, o número de pessoas conectadas a redes sociais, serviços de mensagens instantâneas e e-mails em qualquer lugar tem aumentado em um bom ritmo. Mas… qual desses planos é o mais vantajoso para você usar no seu smartphone?

Vamos fazer uma análise das atuais ofertas das quatro principais operadoras brasileiras, demonstrando como está o cenário da internet móvel pré-paga no Brasil. Vamos mostrar as principais características, e os prós e contras de cada plano. Você verá que existem serviços para todos os tipos de usuários e smartphones – mesmo pra quem tem um smartphone “top” e não quer gastar muito com um plano de dados.

Mas, antes vale lembrar que para alguns perfis de uso, e principalmente em alguns smartphones, o uso da internet pré-paga é apenas um recurso de emergência. Entendemos que o propósito de nossa análise é orientar o consumidor que não pode (ou não quer) gastar muito dinheiro em um plano de dados, mas que deseja estar minimamente conectado para suas atividades online. Por outro lado, não adianta muita coisa você adquirir um smartphone como o iPhone, o Galaxy S II ou o Motorola RAZR se você não contratar um bom plano de dados. Apesar de alguns planos descritos a seguir permitirem um uso satisfatório com os smartphones “top” de linha, recomendamos que o usuário considere a possibilidade de adquirir um plano de dados pós-pago, onde o limite de dados e a velocidade ofertada são maiores.

Outro detalhe a ser considerado: os ajustes de consumo de dados nos smartphones (independentemente do tipo de aparelho) também é um fator relevante na hora de escolher seu plano. Telefones capazes de gerenciar com eficiência o consumo de dados, com opções que desabilitem a conexão quando o telefone ficar em stand-by, são altamente recomendados para quem contrata planos de internet pré-pagos. Além de controlar o volume de dados, oferecem uma melhor relação custo-benefício no final do mês.

Por fim, alguns aplicativos específicos, como o Opera Mini e o WhatsApp possuem um consumo menor de dados. Vale a pena o usuário dar preferência aos programas que comprovadamente consomem uma menor quantidade de dados. Assim você terá um bom equilíbrio na relação “preço pago/serviço oferecido”, já que você pode otimizar o desempenho de sua conexão – principalmente para o caso de você contratar um pacote com redução de velocidade depois de um período determinado de uso.

Dito isso, segue abaixo observações sobre os planos ofertados pelas principais operadoras nacionais.

Vivo

Internet no Vivo Pré/Controle

Preço: R$ 9,90/mês
Tipo de conexão: 3G/GPRS/EDGE ilimitada (com redução de velocidade)
Pacote de dados: 20 MB
Velocidade: até 1  Mbps (no limite de 20 MB de dados; depois desse limite, a velocidade é reduzida para 32 Kbps)

O Vivo Pré surgiu como uma alternativa aos usuários do serviço Vivo ON, que desejavam uma maior liberdade de acesso à web, mas que ao mesmo tempo não querem pagar muito por um acesso simples a partir do seu celular ou smartphone. Com esse tipo de conexão o usuário não fica limitado apenas às redes sociais e e-mails, mas pode navegar por todo e qualquer tipo de conteúdo na internet, sem nenhum tipo de cobrança adicional.

O serviço é um dos mais baratos entre as operadoras, custando R$ 0,33 por dia de acesso. Porém, diferentemente de outras operadoras, o Vivo Internet Pré Ilimitado obriga o usuário a assinar o pacote de acesso pelo mês todo, sem contar com uma opção de cobrança avulsa pelo dia acessado (algo mais vantajoso para boa parte dos usuários).

Uma das vantagens do serviço é que ele oferece a velocidade mais alta entre os planos pré-pagos (1 Mbps). Porém, a alegria dura muito pouco: o serviço só garante essa velocidade até o consumo de 20 MB de dados. Ultrapassado esse limite, você vai ter que se contentar com uma velocidade de 32 Kbps até o final do período de 30 dias contratados. No início de um novo ciclo, o valor correspondente ao plano é debitado dos créditos do usuário, e a velocidade máxima é restabelecida.

Recomendado para:
os usuários que só vão acessar e-mails e redes sociais ocasionalmente, em telefones com baixo consumo de dados. Para quem utiliza as redes sociais de forma mais intensa e deixa o serviço de pushmail do iPhone ligado, esse pacote de dados só vai funcionar de forma plena por poucos dias. Depois disso, com a queda de velocidade, o serviço se torna inviável para os mais exigentes. Veja mais informações.

Oi

Oi Dados (para Oi Celular e Oi Controle)

Preço: R$ 9,90/mês, R$ 2,90/semana, R$ 0,50/dia
Tipo de conexão: 3G/GPRS EDGE ilimitada (com redução de velocidade)
Pacote de dados: 30 MB (mensal), 15 MB (semanal), 5 MB (diário)
Velocidade: até 1 Mbps (no limite de dados previamente estabelecido; depois desse limite a velocidade é reduzida para 50 Kbps)

É uma variante da proposta oferecida pela Vivo, mas com maior flexibilidade de preços e opções. Aqui o usuário pode escolher qual o período de acesso que deseja, com o valor que melhor cabe no bolso, dependendo do seu propósito de uso. Além disso, a oferta de internet pré-paga da Oi pode ser integrada a outros pacotes de serviços, trazendo uma combinação de produtos e funcionalidades da operadora.

A opção de conexão mensal possui um pacote de dados um pouco maior do que aquele ofertado pela Vivo, mas não muito: apenas 30 MB. Ao ultrapassar esse consumo, o usuário ficará limitado a uma conexão com velocidade de 50 Kbps até o final do período. A regra de redução de velocidade vale também para os pacotes semanal e mensal.

A vantagem da Oi é permitir que o usuário faça a contratação avulsa do serviço, de acordo com a sua necessidade. Para aqueles que não precisam de uma internet móvel, recomendamos a prática da contratação diária. A relação preço/pacote de dados é melhor (R$ 3,50/35 MB por semana, contra R$ 2,90/15 MB por semana), e oferece um uso mais completo do celular ou smartphone. Mesmo assim, o pacote diário oferece apenas a metade do volume de dados de alguns concorrentes.

Recomendado para: os usuários que não vão utilizar a internet móvel todos os dias. Para aqueles que só precisam acessar a web em dias e situações específicas, e para proprietários de smartphones que possuem um uso moderado de dados (e-mails, mensagens instantâneas e redes sociais). Veja mais informações.

Tim

Tim Infinity Web Pré

Preço: R$ 0,50/dia
Tipo de conexão: 3G/GPRS/EDGE ilimitada (com redução de velocidade)
Pacote de dados: 10 MB/dia (ou 300 MB/mês)
Velocidade: até 300 Kbps (no limite de dados previamente estabelecido; depois desse limite, a velocidade é reduzida para 50 Kbps)

A Tim foi pioneira na proposta de internet pré-paga ilimitada no Brasil. Lançou o serviço em 2010, e hoje se tornou um dos pilares de serviços oferecidos pela operadora, que também integra serviços de torpedos e chamadas ilimitadas aos seus serviços (de Tim para Tim).

Diferentemente dos serviços da Vivo e da Oi, não é necessário se cadastrar previamente para a usar a conexão, pois o serviço está automaticamente inserido na linha do usuário. Ou seja: assim que você compra o chip, basta colocá-lo no seu celular e usar a internet. Esse benefício torna o produto mais fácil de usar, ótimo para o público-alvo que a operadora deseja conquistar.

Por outro lado, a conexão é consideravelmente mais lenta do que os seus concorrentes. Você estará limitado aos 300 Kbps ofertados pela operadora, e dentro de um limite de até 300 MB de dados ao mês. Fazendo as contas para um consumo mensal (o que não deve acontecer, uma vez que o serviço só debita créditos do usuário no dia que utilizar a conexão) o valor máximo de R$ 15,50/mês (para os meses de 31 dias) por até 300 MB de dados é a melhor relação custo/benefício que os usuários podem encontrar.

A quantidade de 10 MB de dados diários é aceitável, até mesmo para que usuários de iPhone e Androids “top” aproveitem um pouco mais dos seus dispositivos. É claro que não dá pra ver vídeos de forma desenfreada, mas é possível ver seus e-mails, atualizar as redes sociais e trocar mensagens instantâneas durante um dia de trabalho, e com uma certa folga.

Recomendado para: os usuários que não vão utilizar a conexão móvel todos os dias. Para quem tem um uso mais elaborado dessa conexão, recebendo um volume maior de e-mails e mensagens instantâneas. Para quem tem um smartphone com recursos avançados, mas não pode contratar um plano de dados pós. Veja mais informações.

Claro

Internet Pré a R$ 0,50/dia ou Pacotes Internet Pré

Preço: R$ 0,50/dia, R$ 6,90/quinzenal, R$ 11,90/mês
Tipo de conexão: 3G/GPRS/EDGE ilimitada (com redução de velocidade)
Pacote de dados: 10 MB/dia, 150 MB/quinzena, 300 MB/mês
Velocidade: até 300 Kbps (no limite de dados previamente estabelecido; depois desse limite, a velocidade é reduzida para 32 Kbps)

A Claro ataca em duas frentes. Quando lançou a sua opção de internet pré-paga, ofereceu dois pacotes avulsos: um com período de 15 dias, com quantidade de dados de até 150 MB; e outro para 30 dias, com dados de até 300 MB. Os valores são fixos por período, e a contratação é feita pelo site ou por SMS. Porém, quando a Claro percebeu que a oferta da Tim de cobrança avulsa por dia era mais vantajosa para o seu público-alvo, ela resolveu repetir a mesma estratégia.

Com isso, a Claro possui ofertas flexíveis para diferentes perfis de uso. Os pacotes quinzenal e mensal possuem uma peculiaridade que pode ser interessante para muitos usuários: diferentemente dos concorrentes, o pacote de 150 MB ou 300 MB de dados não são fracionados em 10 MB por dia. Se o usuário precisar utilizar um volume de dados maior em um determinado dia, não terá a tal queda de velocidade naquele dia em específico, mas só quando atingir a cota total do pacote. Esse detalhe é muito importante para quem sabe que vai usar um grande volume de dados em situações especiais. Além disso, nesse cenário, a utilização moderada desse pacote com os smartphones mais avançados é viável, apesar da velocidade de 300 Kbps.

Já na oferta de R$ 0,50 por dia de acesso, as mesmas características descritas no plano da Tim valem para o serviço da Claro, com a diferença de que, nesse caso, a redução da velocidade ao atingir a cota de 10 MB/dia é mais drástica, limitando a velocidade para 32 Kbps. Na prática, para troca de mensagens e emails, a velocidade mais baixa não traz diferenças tão grandes, e por isso pode ser desonsiderado se você aguentar ficar sem ver vídeos do YouTube longe de casa.

Recomendado para: os usuários que vão utilizar a internet no celular de forma ocasional. Para quem vai utilizar um volume de dados acima dos 10 MB em situações específicas. Para usuários de smartphones avançados, que podem ter um uso moderado com o pacote de dados, e se contentam com uma velocidade reduzida para o acesso à web. Veja mais informações.

Gerencie arquivos em seu smartphone Android com o AndroZip

Uma das mais evidentes deficiências do sistema operacional Android é a ausência de uma ferramenta para gerenciamento de arquivos. No entanto, aplicativos como o AndroZip, disponível gratuitamente na loja Android Market, vem para ajudar exatamente nisso.

Com ele é possível explorar documentos, gerenciar tarefas, criar cópias de segurança (Backup) de aplicativos e mais em uma interface simples e intuitiva. Considero ele o primeiro programa que deveria ser instalado em seu smartphone.

Com o aplicativo você pode buscar e navegar dentro das pastas, localizadas tanto na memória interna do aparelho quanto no cartão de memória SD. Para deletar, renomear, copiar, mover ou conhecer as propriedades de um documento, basta tocar o item por alguns segundos. Ainda é possível utilizar a opção Send, para enviá-lo por e-mail, sendo o campo assunto preenchido automaticamente com o mesmo nome do arquivo.

Se ele estiver nos formatos ZIP, RAR, 7ZIP, GZIP, TAR, or BZIP2, você pode extraí-lo para uma pasta ou, caso tenha a extensão .APK, realizar a instalação. Recurso importante para lidar com aplicativos de empresas terceiras como o Fennec, da Mozilla.

Outro serviço interessante é a capacidade de selecionar uma variedade de documentos e agrupá-los em um arquivo compactado, economizando espaço e facilitando o envio do conteúdo em anexo via e-mail.

A função de busca (Search) também é muito conveniente. Por exemplo, digitando .jpg, você encontrará todas as fotos com esse formato que estiverem localizadas em seu cartão SD. O programa, infelizmente, não oferece opção de salvar um histórico de pesquisas, o que pode ser considerado um aspecto negativo.

Entretanto, um dos principais recursos é realização de backup. No Menu, acesse a opção App Manager e escolha um aplicativo. O programa realizará a cópia para uma pasta chamada “app_backup” no cartão de memória. Posteriormente, se ocorrer um bug, uma interrupção do sistema, ou você mudar para um novo smartphone com o mesmo sistema operacional, você poderá instalar a versão que foi salva, sem precisar baixar ele novamente. Essa ferramenta pode ser aplicada para qualquer aplicativo instalado.

O AndroZip ainda possui uma ferramenta simples chamada Task Manager, com ela você pode ver e finalizar processos que estejam em execução ou até mesmo desinstalar um aplicativo.

Diferente de outros concorrentes como Astro File Manager, o AndroZip não consegue fazer lembrar sua posição numa estrutura de diretórios. Por esta razão, se você gasta muito tempo navegando em complexas pastas hierárquicas, você preferirá o Astro. Mas se esse recurso não é tão importante, o AndroZip será uma ótima escolha.

Cinco formas de fazer o Android 2.1 funcionar como o Android 2.2

Se você possui um smartphone com o sistema operacional Android e está impaciente porque o seu aparelho ainda não recebeu atualização para a versão 2.2 (também conhecida como Froyo) ou, talvez, insatisfeito porque ele não receberá o upgrade, acalme-se!

O que você pode fazer é instalar aplicativos no seu Android 2.1 com recursos que seriam exclusivos do Froyo.

Isso significa que você já poderá utilizar o seu smartphone como modem 3G (em inglês, tethering) e conectá-lo a um PC, Mac ou notebook, controlar o aparelho por comando de voz, entre outras funções.

Nota: este post se baseia no Droid X, da Motorola. Como a interface do sistema operacional móvel tem sido personalizada pelas fabricantes, talvez nem todas as cinco dicas abaixo possam ser úteis em todos os aparelhos.

Smartphone como modem 3G

O mais interessante entre os novos recursos do Android 2.2 é capacidade de realizar tethering de um smartphone para um notebook. E é extremamente fácil, sendo que você só precisará utilizar o aplicativo PdaNet, disponível na loja Android Market.

Com o seu smartphone, baixe o programa e faça a instalação. Concluído isso, ligue o seu computador e realize o download do mesmo aplicativo para o seu computador, que pode ser Windows 7, Vista e XP ou Mac OS X 10.5 ou posterior.

Finalizada a instalação, basta conectar o telefone via Bluetooth ou cabo USB ao aparelho e o acesso estará pronto. Lembrando que a aplicação precisa rodar simultaneamente em ambos.

Enquanto estiver conectado, o PDANet em seu smartphone exibirá informações sobre a conexão e a quantidade de dados transferidos, entre outros.

O software está disponível em duas versões. A primeira é gratuita e não permite visitar sites sob o protocolo HTTPS, que é utilizado por emails ou lojas online. Para visitar estes sites protegidos, é preciso adquirir a segunda versão, que é paga. A licença custa cerca de 23,95 dólares.

Caso use este software, você precisará verificar as condições de serviço da sua operadora, pois o contrato pode não permitir tethering.

Nota: você pode ter problemas ao usar este aplicativo com um Droid X e um Mac. Aqui está a correção: quando você ligar o smartphone via USB, selecione o item “USB Mass Storage” localizado na lista de notificações de seu smartphone. Você também deve colocar a tela do seu Droid X em modo de proteção, mas não desligue o aparelho.

Otimize o Android

Outro quesito importante do Froyo é que ele torna os dispositivos ainda mais rápidos e práticos. Como não existe, ainda, nenhum método para acelerar a versão 2.1, o que você pode fazer é otimizá-lo, deixando em espera apenas os programas que necessita.

Com o multitarefa do Android, muitas pessoas não fecham os aplicativos depois que terminam de utilizá-los. Elas simplesmente voltam à tela principal e rodam outra aplicação. Assim, outros programas e recursos podem continuar funcionando, consumindo memória e tempo do processador.

O Android, periodicamente, limpa todo os serviços que não estão sendo utilizadoss. No entanto, algumas pessoas acreditam que essa ferramenta não funciona tão bem quanto deveria. Por isso preferem usar um aplicativo capaz de finalizar qualquer tarefa que ainda esteja em execução.

Entre os vários apps gratuitos com essa finalidade na loja Android Market, dois são destaque: Task Manager e Advanced Task Killer.

Ambos funcionam da mesma forma. Mostram tudo que está em reprodução e permitem que você encerre a atividade de qualquer um deles.

O Advanced Task Killer exibe mais tarefas e serviços que o Task Manager, apesar de não ter qualquer diferença em termos de velocidade.

Qual deles funcionará melhor? A única maneira de descobrir é experimentando.

Existem outras ferramentas que podem aprimorar a velocidade. Elas envolvem, principalmente, o encerramento de atividades que não são sempre usadas, como é o caso do email.  Por exemplo, ter o seu smartphone constantemente verificando se existe ou não uma nova mensagem pode deixá-lo mais lento. Além de, possivelmente, reduzir o tempo de vida útil da bateria. Uma solução é programar para que essa análise seja feita com menos freqüência ou apenas manualmente.

Para alterar o intervalo de pesquisa, acesse o seu aplicativo de e-mail, pressione a tecla Menu e selecione Configurações de e-mail. Altere para que essa atualização seja feita apenas manualmente.

Você também pode desligar outros recursos como GPS ou Wi-Fi. A maioria dos telefones Android tem um widget para ajudar nisso. Com ele, você poderá desligá-los e reativá-los quando necessário.

Também é uma boa ideia desinstalar aplicações recém-instaladas, mas que não estão sendo aproveitadas. E se depois de baixar um novo app você observar que o seu dispositivo está mais lento, remova ele.

É surpreendente como muitas vezes o comportamento dos apps podem prejudicar o desempenho de um smartphone.

Controle de voz

O Voice Actions for Android, da Google, é um ótimo aplicativo gratuito para controlar o seu telefone utilizando comandos de voz. Com ele é possível carregar páginas da Web, enviar mensagens de texto e ligar para algum contato. A má notícia: embora ele não esteja pré-instalado no Froyo, apenas telefones com a versão 2.2 podem usá-lo.

Entretanto, usuários do Android 2.1 não precisam se sentir esquecidos: isso porque o gratuito Vlingo for Android permite que você use sua voz para discar para contatos, enviar e-mails, mensagens de texto, tuitar e muito mais.

O Vlingo não faz tudo o que o Voice Actions pode fazer. Não pode, por exemplo, carregar uma página da Web ou executar uma música. Mas, por outro lado, ele pode iniciar aplicativos.

Ele é extremamente fácil de usar: execute o programa e diga algo ao aparelho e ele fará exatamente o que você disser.

Tal como acontece com todas as aplicações de voz, não espere que o Vlingo reconheça exatamente todos os nomes que você falar. Além disso, você possivelmente terá que fazer algumas correções ortográficas antes de enviar um texto para alguém. Mas, ainda assim, ele faz um trabalho notável.

Adobe Flash no Android 2.1

Um site chamado AddictiveTips afirma ter encontrado uma maneira de executar o Adobe Flash em alguns celulares Android 2.1. O processo envolve o download de um aplicativo Flash zipado para o seu PC e copiá-lo para o cartão SD do seu aparelho.

Para a instalação, use um aplicativo chamado Apps Installer e depois reinicie.

Embora pessoas tenham relatado que ele funciona bem no HTC EVO, no Nexus One e no Droid Eris, esse recurso não funciona em todos os telefones. No Droid X, por exemplo, ele não roda.

Mas se você sente a necessidade de rodar Flash no seu aparelho, acredito  que o teste da ferramenta possa valer a pena.

Mais interfaces

Muitos fabricantes de smarphones ajustam a interface do Android – na verdade, a razão pelo qual o Froyo não está sendo lançado ao mesmo tempo para todos os aparelhos é exatamente porque essas empresas ajustam o Froyo de acordo com o seus aparelhos.

Por exemplo, o número interfaces na tela principal no Android 2.1 pode variar de telefone para telefone. O Milestone possui três páginas e com o Froyo esse número aumenta para cinco. O Droid X, por outro lado, foi lançado com sete.

Se o smartphone não tem tantas interfaces na tela principal, você não precisa esperar pelo Froyo. É possível expandir para até sete com um aplicativo gratuito chamado Launcher Pro, que está disponível na Android Market.

Dependendo do seu dispositivo, você pode ter problemas ao executá-lo. Se isso acontecer, tente consertar com o aplicativo Home Switcher, também disponível na loja de apps da Google.

O Home Switcher permite que você escolha se deseja usar os recursos da tela inicial de fábrica ou a interface do Launcher Pro.

Mantenha sua agenda em dia

Sua vida é atarefada, você tem coisas demais a fazer e pra complicar ainda precisa se lembrar de pagar contas ou comparecer a pequenos compromissos no fim de semana. Precisa de ajuda? Um sistema de agenda bem montado pode resolver o problema.

É para isso que existem serviços como o Google Agenda (Google Calendar, em inglês). Com a configuração certa (que iremos detalhar abaixo) você poderá acessá-lo a partir de qualquer aparelho com um navegador web, integrá-lo ao seu programa de e-mail favorito e gerenciá-lo a partir do smartphone, para que possa adicionar rapidamente compromissos à agenda não importa onde esteja.

Claro, agendar um compromisso é apenas metade da equação: você também precisa se lembrar de comparecer. E esta é a melhor parte deste sistema: você receberá alertas lembrando-o de todos os seus compromissos, não importa onde esteja ou o que esteja fazendo.

Uso básico

Neste artigo, vamos detalhar um método em três níveis que permitirá a você controlar sua agenda a partir da web, do desktop ou do smartphone. Ou seja, um sistema à prova de falhas para manter seus compromissos em dia. A “cola” que mantém todo o sistema unido é o calendário gratuito do Google, o Google Agenda. Tudo o que você precisa para usá-lo é de uma conta no Google, a mesma que você provavelmente já usa para acessar o GMail, Orkut, Google Talk e outros produtos da empresa.

Antes, vamos nos familiarizar com o Google Agenda e alguns de seus úteis recursos. Para adicionar um compromisso (que o Google chama de “evento”) à agenda, simplesmente clique no campo correspondente à intersecção entre data e hora (por exemplo, Sex 16/7 às 12:00) e digite uma descrição rápida, como “Almoço na casa do sogro”. Clique em “Criar Evento” e pronto, ele já está na agenda.

Claro que você provavelmente precisa de mais informações sobre o evento, como o endereço do local. Para adicionar esta informação clique em “Editar detalhes do evento” em vez de “Criar Evento” e preencha os campos correspondentes. Para editar um evento que já está no calendário, basta dar dois cliques sobre ele.

Já que você está editando os detalhes, vamos configurar um alarme para que você não se esqueça deste compromisso. No campo Opções há o item “Lembrete”, que permite que você defina quanto tempo antes do evento quer ser lembrado (o padrão é 10 minutos) e como, se por uma janela “pop-up” na tela do micro ou por e-mail. É possível editar as configurações padrão de lembretes clicando em Configurações, Configurações – Agenda, Agendas e no item Notificações em frente à agenda cujas configurações deseja modificar.

Lá você pode definir, por exemplo, que todos os compromissos terão um lembrete padrão 1 dia antes da data marcada por e-mail. Você ainda poderá definir lembretes diferentes para compromissos específicos clicando duas vezes sobre eles na agenda e editando seus detalhes. É possível até mesmo não ter lembrete algum.

Integre a agenda a outros aplicativos do Google

A integração entre a Agenda e o GMail é uma das coisas que pode ajudar a economizar tempo. O GMail reconhece automaticamente quando o texto de um e-mail sugere um compromisso e lhe dá um link para criar automaticamente um novo compromisso com os detalhes já preenchidos. Infelizmente, isto só funciona com e-mails em inglês.

Da mesma forma, se você é fã do Google Tarefas – a nova lista de tarefas do Google – vai apreciar sua integração com o Google Calendar. Quando você define uma data limite para uma tarefa, ela automaticamente aparecerá como um evento no Google Agenda. A agenda de tarefas é uma agenda separada de sua agenda principal, listada sob o item “Minhas agendas” na lateral esquerda da janela principal do Google Agenda.

Lembre-se de eventos recorrentes

É fácil configurar um evento recorrente no Google Agenda, seja um aniversário, pagamento do aluguel, impostos ou mesmo o futebol com os amigos a cada 2 semanas. Crie um evento (Ex: Futebol com os amigos), edite seus detalhes e selecione o intervalo de repetição marcando as opções correspondentes. Em nosso exemplo, elas seriam: Repetição Semanal, Repetir a cada: 2 semanas, Repetir a cada: Sexta-Feira e um intervalo, com data de início e final (ex: da próxima sexta até o fim do ano). Salve o compromisso e pronto.

Fique em sincronia com o Outlook

O Google Agenda, por si só, é suficiente se você está satisfeito em viver uma vida dentro do navegador. Mas se você é do tipo que prefere manter seus dados armazenados localmente e acessíveis quando não estiver online, ainda assim pode tirar proveito da maioria das coisas que o Google Agenda oferece, sem abrir mão do programa de agenda em seu PC.

Se você usa o Microsoft Outlook, só precisa baixar o Google Calendar Sync. Instale o programa, informe seu nome de usuário e senha da conta do Google e ele se encarrega de manter as agendas do Outlook e Google Agenda em perfeita sincronia automaticamente.

A melhor coisa nesta solução é que você pode ter o melhor dos dois mundos. Se você estiver longe de seu PC, terá acesso completo à agenda através de um navegador web ou smartphone. Se estiver no trabalho, pode continuar agendando as reuniões no Outlook como de costume, sem precisar manter uma aba extra com o Google Agenda aberta no navegador.

Integre sua agenda a seu telefone celular

Você nem sempre está sentado em frente a um computador, portanto uma agenda que só pode ser acessada no PC não é tão útil. Há vários meios de integrar sua agenda ao celular, seja ele um smartphone topo de linha ou um modelo mais antigo e básico. Vamos começar pelos smartphones.

Se você usa um smartphone Android, não precisa nem fazer esforço. Estes aparelhos se integram de forma transparente ao Google Agenda (e qualquer outro serviço do Google), basta que você informe os dados de sua conta do Google (isso é feito na primeira vez em que ele é ligado, ou em Preferências / Contas e Sincronia). Seus compromissos aparecerão automaticamente no aplicativo Agenda, e tudo o que você criar/apagar no smartphone será automaticamente refletido na wev, e vice-versa. A sincronização é feita periodicamente usando a conexão de dados de seu smartphone ou uma rede Wi-Fi.

Se você tem um iPhone, BlackBerry, Nokia S60 ou smartphone com o Windows Mobile, o processo é quase tão fácil: basta instalar o utilitário Google Mobile Sync em seu aparelho.

Receba lembretes via SMS

Não tem um smartphone? Sem problemas: você ainda poderá receber lembretes de compromissos a partir de qualquer celular capaz de enviar e receber mensagens SMS (os populares “torpedos”).

Vá ao Google Calendar e clique em Configurações, Configurações – Agenda, Configuração de Celular e siga as instruções da página para validar seu celular e adicioná-lo à sua conta. O número do celular tem que ser informado de forma completa, com o prefixo +55 (o código internacional do Brasil) seguido do código de área da cidade (ex: 11 para SP, 21 para o RJ) e o número do telefone, sem hífens.

Quanto tiver terminado, você verá a opção SMS entre as modalidades de lembrete disponíveis para um compromisso. Infelizmente, no Brasil ainda não é possível consultar os compromissos do dia ou agendar um compromisso via SMS, coisa que nos EUA pode ser feita enviando mensagens SMS para GVENT (48368).

Mas se seu celular tem algum tipo de navegador web, por mais básico que seja, é possível consultar a agenda acessando mobile.google.com/calendar.

O sistema que descrevemos acima não é a única solução possível no vasto mundo da tecnologia, mas o Google Agenda é a melhor maneira gratuita de criar um sistema de agenda e lembretes que pode ser acessado de qualquer lugar. E com todos os lembretes corretamente configurados, você nunca mais vai se esquecer do aniversário de sua tia ou de pagar o IPVA.

Pegadinhas enganam internautas no dia 1º de abril

Como já é tradição no dia 1º de abril, sites e empresas de tecnologia pregam pegadinhas nos internautas publicando novidades e lançamentos absurdos. Confira as melhores piadas noticiadas nesta sexta-feira (1):

iPad substitui prato em restaurante

O restaurante Tableau, no bairro do Soho, em Londres, brinca com o dia 1º de abri mostrando um iPad 2 como substituto de um prato. Em descrição no site do restaurante, o local inova por apresentar novo tablet da Apple para servir a comida aos fregueses sofisticados.

Uma busca no Google mostra até o endereço do local, que nada mais é do que uma brincadeira no dia da mentira. Há até uma suposta frase de Steve Jobs que elogia o lugar.

Vaga de emprego: ‘autocompletador’

O Google começou o 1º de abril postando uma vaga de emprego de “autocompletador”. “Todos os dias, as pessoas digitam mais de 1 bilhão de buscas no Google esperando que o site antecipe o que eles estão procurando. Para melhorar o serviço, precisamos da sua ajuda”, dizia a descrição da vaga.

A empresa afirma que o “autocompletador” terá que adivinhar o que o usuário está buscando no momento em que a palavra é digitada. “Não se preocupe, depois de algumas previsões, você ganhará todos os reflexos necessários”. O Google inclusive publicou um vídeo em que um “autocompletador” fala mais sobre a vaga.

E-mail controlado por gestos

A brincadeira de 1º de abril do Gmail foi a criação do serviço “Gmail Motion”, que permite substituir a digitação e o uso do mouse por gestos captados pela webcam do usuário.

Por exemplo, para enviar uma mensagem, o usuário deve fazer os gestos de lamber um selo e colá-lo num envelope. Até para digitar não seria necessário o teclado, pois os gestos fariam o sistema entender o que se quer escrever.

‘Nerds Nervosos’

O que você faz quando a sua programação contém bugs? Chama os Angry Nerds. Fazendo uma paródia ao popular jogo de smartphone, Angry Birds, o aplicativo transforma os passarinhos em nerds de todos os tipos e os arremessa contra os malvados bugs que infestam os códigos-fonte.

No site do produto é possível fazer uma pequena interação a título de demonstração: ao clicar sobre o personagem, ele é lançado da cadeira para atingir o vilão.

Melhores virais da internet há 100 anos

Quais foram os vídeos que mais bombaram na web em 1911? A internet ainda estava a mais de meio século de ser inventada, mas a equipe do Youtube resolveu recriar 5 memes que circularam na rede recentemente, mas com visual e linguagem do cinema do início do século XX.

Aparecem versões “retrô” do blog “Fail”, do “Keyboard cat” (que agora toca um trompete), de Antoine Dodson, famoso pela entrevista na qual pede que “escondam seus filhos, escondam suas mulheres”, e até do “Rickrolling”. Veja o vídeo.

1º monóculo 3D

No dia 1º de abril, a Toshiba anunciou o primeiro monóculo com tecnologia 3D, para aqueles usuários que não gostam dos ‘pesados’ óculos 3D. “Com o ‘Spectacle’, a experiência em 3D em um olhos será tão real que você irá pensar que está usando ambos os olhos”, dizia o anúncio. Conforme a Toshiba, colocar a tecnologia 3D em um dispositivo tão pequeno não foi fácil.

LinkedIn adiciona famosos aos contatos

A rede profissional LinkedIn também elaborou uma piada para o dia 1º de abril. Ao acessar o site, o usuário deve clicar em “Contatos”, “Adicionar conexões” e escolher “Pessoas que você pode conhecer”. Na lista falsa irão aparecer nomes como Robin Hood, Albert Einstein e Sherlock Holmes.

Blizzard lança ‘Starcraft II’ para o Kinect

Em um vídeo publicado na internet, a Blizzard, produtora dos games “Starcraft II”, “World of Warcraft” e “Diablo III”, mostra que está voltando a lançar jogos nos consoles. Em uma brincadeira de 1º de abril, a empresa mostra a versão do jogo de estratégia “Starcraft II”, chamado de “Starcraft: Motiom Overdrive” para o Xbox 360, que usa o Kinect para controlar as unidades do exército do jogador apenas com movimentos do corpo.

O vídeo mostra o que seria um confronto on-line entre dois jogadores contra o sul-coreano conhecido como Veggie Smuggler. Os três realizam movimentos engraçados para mostrar como o novo sistema funciona.

‘Earkut’

Desenvolvedores do Google pensaram em criar um sensor que alerta os usuários quando um amigo entra no perfil do Orkut. Como ele fica preso na orelha e esquenta com a presença de alguém na página do usuário na rede social, ele recebeu o nome de Earkut.

O sensor, uma espécie de brinco, esquenta por conta da superstição de que, quando alguém fala da pessoa, a orelha esquenta.

A “notícia”, uma brincadeira do 1º de abri, foi publicada no blog do Orkut.

Google com muitas brincadeiras

Ao fazer uma busca no Google neste dia 1º de abril sobre as fontes Helvetica e Comic Sans, o resultado aparecerá com as respectivas fontes, brincando com o usuário.

Além disso, a empresa brincou com seu serviço de anúncios AdWords. Uma mensagem no blog oficial diz que o Google quer relançar anúncios feios que preenchiam todas as páginas.

Kodak cria ‘foto-tatuagem’

O site de impressão de fotos da Kodak criou um serviço em que os usuários podem tatuar suas fotos favoritas no corpo. A brincadeira de 1º de abril dá até preços do serviço, com uma foto de 3 x 5 custando US$ 40 e uma de 8 x 10, o maior tamanho “disponível”, por US$ 70.

 

 

Crateras no Google Earth

Um site permite que, neste 1º de abril, usuários do serviço de mapas Google Earth coloquem crateras e borrem imagens do site.

Basta colocar qualquer endereço e selecionar o efeito desejado.

 

 

 

 

 

Blog publica notícias escritas em papel

O site especializado em games Destructoid alterou o modo de publicação de suas notícias neste 1º de abril. Todas as publicações são escritas em papel e os desenhos (que seriam imagens dos games) feitas a mão.

A brincadeira é feita com base em notícias reais.

Fonte: Globo.com

Como transformar o smartphone em um controle remoto para o PC

Hoje em dia é comum baixar vídeos para assistir no computador. E mais que isso, muita gente conecta o notebook na TV para assistir aqueles filmes baixados em alta definição.

Se o seu portátil não é daqueles modelos que vem com controle remoto para controlar a central multimídia, pode ser incômodo ter que levantar do sofá para pausar o filme ou buscar uma cena desejada.

Nesse caso, os smartphones podem entrar em cena para servir de controle remoto. O programa Gmote, por exemplo, transforma seu smartphone com sistema Android em um controle remoto. O melhor de tudo é que o programa é gratuito.

E o funcionamento é muito simples. Tanto o PC como o smartphone estão conectados à rede Wi-Fi de sua casa. Depois, é necessário baixar o programa Gmote Server (23,2 MB) no notebook e o Gmote client (985 KB) no smartphone. Nesse último você pode usar o Android Market que está no próprio aparelho.

Com os dois programas em execução, não é preciso fazer mais nenhuma configuração. O smartphone irá ‘enxergar’ as pastas do disco rígido e a tela do aparelho exibe os botões para controle de pausa, avanço e retrocesso, além do controle de volume.

O Gmote pode controlar não apenas do filme, mas também as pastas de fotos e músicas do notebook, dando controle total sobre o centro de mídia do seu computador.

Se você tem um iPhone ou iPod Touch, então pode utilizar o software HippoRemote, encontrado na App Store.

Ele exibe não apenas as teclas virtuais, mas também um botão que exibe o Media Center do Windows, deixando a tela do iPhone como um controle remoto real. Esse aplicativo custa 1,99 dólar, mas vale cada centavo.

Há vários aplicativos de controle remoto na App Store e no Android Market, porém, o Gmote, para sistemas Android, e o Hipporemote, para iPhone, são muito simples de instalar, oferecendo muitas opções além de serem fáceis de usar.

Para Nokia, a solução é um pouco mais complexa, mas é possível. Há duas formas para o sistema Symbian, da Nokia: por Wi-Fi e por Bluetooth.

Com o software Real VNC, o computador pode ser controlado via Wi-Fi, mas não há uma interface de controle remoto de mídias. Além disso, o software é gratuito apenas por sete dias. Depois, para continuar usando, é necessário pagar 19,95 dólares.

A instalação também é simples. Basta instalar a versão Server no PC e a client no aparelho Nokia e depois executar os dois softwares. O site do desenvolvedor mostra os três passos necessários, assim como o link para os downloads.

A segunda opção para aparelhos Nokia (com Symbiam S60) é utilizar o recurso de Bluetooth e, nesse caso, o programa mostra a interface exatamente como um controle remoto.

Há três programas para baixar: primeiro é necessário baixar e instalar o Python 1.9.7 e, em seguida, o SmartTouch v0.45, ambos para o celular. O terceiro passo é instalar o SmartTouch v0.4 no computador.

Depois de instalados, execute os programas no PC e no celular e, claro, ative o Bluetooth em ambos aparelhos para sair usando a aplicação.

Notebook, netbook ou smartphone, qual o certo para você?

O mundo da computação pessoal está mudando. Julgando a partir dos números de vendas, os notebooks há muito ultrapassaram os desktops como a forma dominante de computador. A onda nas vendas de netbooks mostrou que os usuários estão dispostos a sacrificar desempenho em nome de portabilidade e preço. Mais importante, smartphones agora são computadores totalmente funcionais com uma grande variedade de aplicativos e serviços que estão rapidamente devorando o tempo e o dinheiro dos usuários. Com os laptops baixando de preço, os netbooks premium aumentando o custo e os smartphones sem contrato (desbloqueados) custando 1000 reais ou mais, as diferenças de preços não são necessariamente tão grandes.

Antes de fazer uma decisão de compra, considere o que você quer fazer com seu novo aparelho móvel. Neste guia, vamos descrever muitas tarefas comuns de computação portátil e discutir os prós e contras de aparelhos de cada categoria.

Fazendo seu trabalho

Quando profissionais precisam trabalhar, eles normalmente possuem necessidades específicas. Os projetos em que tais usuários trabalham geralmente são grandes documentos do Word, enormes e complicadas planilhas do Excel, apresentações multimídia ou até programas e bases de dados customizadas. O departamento de TI (Tecnologia de Informação) também pode precisar gerenciar o aparelho. Aqui segue um resumo de como cada tipo de aparelho se qualifica para o mundo profissional.

Notebook: Um notebook bem equipado é provavelmente a melhor escolha para realizar trabalho corporativo. A tela de maior resolução se adapta mais facilmente a grandes planilhas, e processadores com maior desempenho, juntamente com mais RAM, permitem multitarefa mais suave. Você pode encontrar muitos modelos “resistentes” capazes de sobreviver a múltiplas viagens aéreas, e recursos de gerenciamento de TI são padrão em máquinas de classe comercial. O ponto negativo? Um bom modelo corporativo custa o dobro do valor dos outros dois aparelhos, e provavelmente pesa duas vezes mais do que um netbook. Até mesmo os modelos ultraportáteis vão facilmente superar os netbooks em peso, e claramente serão um trambolho muito maior do que um smartphone.

Netbook: Poucos netbooks oferecem recursos de gerenciamento de TI ou um design específico para negócios, mas eles existem – veja o HP Mini5102 para começar. Ainda assim, os teclados e telas apertados dos netbooks, sem mencionar seus processadores mais limitados e pouca RAM, tornam mais difícil a sua utilização em grandes projetos empresariais sem frustrantes reduções de produtividade. Netbooks são bons para usuários corporativos que precisam apenas disparar alguns e-mails, procurar caminhos ou ler notícias rapidamente, mas eles são menos do que ideais para trabalho sério.

Smartphone: Um bom smartphone é praticamente indispensável para empresários que trabalham muito. Ter acesso aos seus contatos e agenda em um aparelho que está sempre com você é um enorme benefício. No entanto, esqueça a possibilidade de realizar qualquer trabalho de verdade. Aplicativos para telefones não conseguem lidar nem um pouco bem com grandes projetos corporativos, e os minúsculos teclados (sejam físicos ou na tela) não permitem mais do que uma ou duas frases rápidas em um e-mail ou mensagem de texto.

O que comprar: Se você é um usuário corporativo que realmente precisa trabalhar em movimento, vai querer um notebook de verdade. Um smartphone que te permite acessar seus contatos de negócios, agenda, e e-mail é muito prático, mas não tem uso quando você precisa atualizar sua apresentação ou arrumar algumas células em uma enorme planilha. A melhor combinação é um forte notebook corporativo e um smartphone amigável a TI.

Vida de estudante e em casa

Não é um guerreiro corporativo na estrada? Isso não significa que você não precise fazer alguns trabalhos em um aparelho móvel. Estudantes precisam de notebooks para fazer anotações ou escrever trabalhos, enquanto alguns usuários mais sérios têm de escrever e-mails e calcular impostos ou o orçamento da família. No entanto, as necessidades de usuários residenciais e estudantes são diferentes de profissionais corporativos.

Notebook: Um bom notebook vai fazer tudo que você precisa, mas o tamanho e o peso podem desestimular qualquer pessoa que queira levar seu computador a todo lugar. Um sistema pequeno e leve é especialmente legal para estudantes universitários que andam por todo o campus com seu micro.

Netbook: Um bom netbook, ou um notebook ultraportátil e não muito caro, pode ser a melhor escolha para trabalho escolar e em casa. Se encontrar um com um bom teclado, como o Lenovo ThinkPad x100e, você pode facilmente produzir um trabalho de história ou uma carta para vovó. O limitado tamanho e resolução da tela não atrapalham para se calcular impostos ou usar aplicativos de finanças pessoais como o Quicken. Talvez mais importante, um netbook é fácil de carregar no dia-a-dia e a bateria vai durar o bastante para você deixar o carregador em casa.

Smartphone: Smartphones são ótimos para uso geral, e eles podem ser ótimas ferramentas para manter sua lista de compras ou ficar em contato com seus colegas de faculdade. No entanto, quando o assunto é produtividade, eles sofrem dos mesmos problemas para usuários residenciais e corporativos: seus teclados pequenos e difíceis de usar tornam complicado escrever anotações rápidas e precisas ou para escrever algo maior do que algumas frases.

O que comprar: Se você é um usuário residencial ou um estudante, um bom netbook pode ser exatamente o que você precisa para produtividade móvel. É difícil bater o tamanho compacto, peso leve, longa bateria, e baixo preço dessas máquinas. O tamanho reduzido da tela e do teclado não são ideais, mas eles são certamente bons o suficiente para tarefas diárias.