Banco de Dados: Introdução

Podemos entender por banco de dados qualquer sistema que reúna e mantenha organizada uma série de informações relacionadas a um determinado assunto em uma determinada ordem.

A lista telefônica é um exemplo. Nela, percebemos que todos os dados referentes a uma pessoa estão na mesma linha. A isso chamamos registros.

O tipo ou categoria da informação (nome, telefone, etc.) sobre uma pessoa está separada em colunas, as quais chamamos campos.

Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados Relacionais (SGBDR) é usado para armazenar as informações de uma forma que permita às pessoas examiná-las de diversas maneiras.

O Gerenciador Relacional de Bancos de Dados do Visual Basic e do Access é o Microsoft Jet. Ele pertence a uma categoria diferente dos gerenciadores tradicionais, como o Dbase e o Paradox, pois possui características em comum com os bancos de dados cliente-servidor. Tais características comuns são:

  • Todas as tabelas, índices, consultas, relatórios e código são armazenados num único arquivo MDB
  • Os campos de data suportam informação de hora
  • Admite o armazenamento permanente de comandos SQL
  • É possível forçar a integridade referencial entre tabelas
  • Os campos suportam valores nulos (Null)

No Dbase/Clipper, banco de dados significa um arquivo que contém a estrutura de dados (campos) e os dados (arquivo padrão DBF). Para o padrão MDB, este conjunto de dados e sua estrutura denomina-se Tabela.

Portanto, aquilo que o Dbase/Clipper considera um banco de dados, o Access e o Visual Basic consideram como uma tabela.

Podemos então definir tabela como um conjunto de dados dispostos em forma de linhas e colunas. Como exemplo, vejamos a tabela de endereços abaixo:

Nome Endereço Telefone
Carlos Lima Bueno Rua Pindamonhangaba , 1200 226-2356
Carlos Lima Buel Rua Voluntários de São Paulo , 2785 224-1078
Carlos Luiz Moraes Rua D. Pedro II , 123 223-0991

As linhas da tabela são os registros (nome, endereço, telefone) e as colunas são os campos. A interseção de uma linha com uma coluna define um atributo representando um valor do campo. Para a tabela representada acima, a interseção da segunda linha com a coluna nome define o valor do campo nome como Carlos Lima Buel.

Para o Access e o Visual Basic, todos os componentes do sistema estão em um único arquivo com extensão MDB. A este “pacote” consideramos o banco de dados, o qual é um conjunto das tabelas nele contidas.

Logo, quando abrimos um arquivo MDB, temos acesso a todos os componentes do sistema: tabelas, consultas, macros, relatórios, etc. A esses componentes chamamos objetos do sistema e em resumo, podemos descrevê-los a seguir:

Tabelas Onde armazenamos as informações que queremos tratar
Consultas Filtram as informações das tabelas e permitem sua visualização.Geralmente são comandos SQL
Formulários São janelas destinadas à edição e visualização dos dados
Relatórios Organizam os dados de tabelas e consultas de uma maneira que possam ser impressos
Macros Rotinas que automatizam determinadas tarefas sem necessidade de programação (utilizadas no Access)
Módulos Armazenam instruções e comandos da linguagem Access Basic/VBA e permitem melhorar e expandir os recursos do sistema

Obs.: Embora o Visual Basic utilize arquivos padrão MDB, formulários, relatórios e módulos são tratados de forma diferente pelo próprio Visual Basic e, nativamente, o Visual Basic não utiliza Macros. Além disso, no Access e Visual Basic, podemos utilizar outros arquivos além dos arquivos MDB, como arquivos DBF do Dbase/Clipper, arquivos do Paradox, do Btrieve, etc.

Os recursos de definição de dados do mecanismo Jet permitem a criação, a modificação e a exclusão de tabelas, índices e consultas. O Jet também aceita a validação de dados em nível de campo e registro. A integridade de dados tem suporte sob a forma de chaves primárias e integridade referencial entre tabelas.

Para manipulação de dados, o Jet admite o uso da SQL e de objetos de acesso aos dados. Esses objetos permitem ao programador manipular informações contidas no banco de dados através da definição das propriedades dos objetos e pela execução dos métodos associados aos objetos. A tabela abaixo relaciona esses objetos e descreve resumidamente suas funções:

Objeto Descrição
DBengine O objeto que referencia o mecanismo de bancos de dados do Microsoft Jet
Workspace Uma área na qual o usuário pode trabalhar com os bancos de dados
Database Uma coleção de informações organizadas em tabelas, juntamente com informações a respeito de índices e relações sobre as tabelas
TableDef Uma definição da estrutura física de uma tabela de dados
QueryDef Uma consulta armazenada de SQL das informações contidas no banco de dados.
Recordset Uma coleção de registros de informações sobre um único tópico
Field Uma única unidade de informações em um banco de dados
Index Uma lista ordenada de registros em um recordset, baseada em um campo chave definido
Relation Informações armazenadas a respeito do relacionamento entre duas tabelas
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: